9 de set de 2013

Fuga da fuga, parte 2 por conveniência

 E de repente todos meus demônios voltaram a me assombrar, o cigarro já não é tão saboroso eo café tem um certo gosto salgado, nada tão diferente que eu já não tenha experimentado, talvez um gosto um pouco mais intenso, o cigarro se tornou intragável, as paredes se fecharam a mente ainda zonza, perdida, sem rumo e sem um bussola, um astrolábio ou até mesmo alguma estrela que me aponte alguma direção, sentado entre quatro paredes, perdido entre quatro paredes, ouço aos poucos meus demônios sussurrarem, aplaudirem, frios e sagazes riem em torno de mim, dias sem paz tem me perseguido, noites infidaveis tem sido meu fardo...sorrisos sinceros já fazem parte de um passado...não há deus algum onde estou, não há diabo nenhum, exceto...eu...eu...olhei-me no espelho, e como em um clichê de alguma canção, já não sabia que eu estava encarando...a uma imensidão de pensamentos atras de mim agora, aos poucos meus últimos resquícios de esperança vão se esvaindo...coisas da qual não entendo tendem a puxar meu pé a noite...uma vida perdida, uma vida reconquistada, e novamente perdida...Augusto dos Anjos e sua poesia me pareciam esquecida, agora me vem a tona como verdade perturbadora...a quanto tempo não durmo? dois dias e duas noites? e a quantos não sei se é pior estar acordado ou dormindo? escrever é minha fuga, enquanto engulo a seco , goela a baixo o que me foi imposto...errei?acertei? de fato a vida não é uma escola que você é avaliado por acertar ou errar questões, aqui no mundo real , a vida te julga pelo que se é...e eu...ahhhh eu sempre fui eu, eu sempre sou eu, até mesmo quando não sei que sou....Um Wheter um pouco mais moderno? um Gregor Samsa, perdido na estranheza de si mesmo? que lugar é esse que estou agora? onde fui deixado ou me coloquei? respostas não as tenho,nenhuma sequer, na minha casa apenas um enorme eco, na rua um sorriso forçado...a fuga da fuga...meu caminho foi interrompido, separado, e agora estou parado em meio a um nada qualquer, mais perdido que a porra de um cachorro na mudança..."sonho que se sonha só, é só sonho que se sonha só" e é só isso mesmo...estou onde não queria estar , e de repente todos meus demônios voltaram a me assombrar...

Nenhum comentário: