30 de dez de 2010

me perco em meio a cura...corro, busco um sorriso qualquer...não há mais alegria diante da realidade...só espero que seu sorriso ao menos seja real...tudo se perde na estranheza de um quarto sujo...a luz do isqueiro ilumina meus olhos humidos, os livros velhos na estante não querem ser lidos,o cinzeiro cheio de bitucas mostram uma solidão que me consome...minhas escritas somem, e todo sentido parece perdido em trago...e tudo some em um sorriso bêbado na madrugada, e tudo se acaba repentiname...

26 de dez de 2010

a chuva cai violentamente, acendo um cigarro, e fico vendo os carros passarem, em minha cabeça a porra de um sentimento me atormenta, só pelo fato de não saber se é bom ou ruim...mais estou aqui e que se foda, amar pode ser ruim, mas, vou aproveitar enquanto me faz bem...

noiite9

Uma estranha saudade atormenta minha mente, me embriago, faço qualquer coisa para não sentir o que começo a sentir...seus olhos parecem me perseguir, vejo eles, até quando não os quero ver.sonhei com um beijo seu, acordei tentando imaginar qual seria o gosto dele. Seu perfume ainda me arrepia quando lembro dele...não sei o que sinto mais acho que te quero.

19 de dez de 2010

noite 8


É tudo um sonho louco na qual desperto e me deparo com meu maço de marlboro(ou seria lucky strike?), vou para fora, acendo um cigarro, e fico tentando achar alguma lógica em você estar no meu sonho...não há lógica. Você se desfaz na minha fumaça e me vê, e no fundo de meus olhos você vê uma mentira desabar como aquelas torres idiotas. Eu sou um junkie qualquer, só quero minha cerveja, meus cigarros, uma musica e meus livros, bem pra mim, meu mundo desse jeito era o suficiente , agora me aparece você, me mostrando que falta algo, não quero nem amar, nem me apaixonar, e confesso sou cusão para as coisas do coração, mais em seus olhos vejo uma esperança como a muito não via...nesse momento quero um beijo seu...um beijo

15 de dez de 2010

noite 7

Pela manhã um taça amarga de tristeza desce goela abaixo, depois de pensar um pouco ainda na cama chego a conclusão; FUDEU. É só mais um dia qualquer, é só mais um dia de bosta. Repleto de pessoas indo e vindo, todas fodidas, umas mais outras menos,mas, fodidas. Pensar é uma merda, e isso é só mais um dia qualquer, e minha tristeza de hoje não pode impedir que outros dias virão.

14 de dez de 2010

noite 6

Medo, puro e simples medo, um cagaço desgraçado, puro medo. Fugir daqui ou de acolá, simplesmente fugir. Um pouco de qualquer coisa que não me faça ter medo, nem vontade de fugir. Não quero perder o que nem tenho, mas, me sinto com medo de perder. “Vê se não fode com tudo”-resmungo pra mim mesmo. Me viro e tento dormir...procurando seu gosto. Procuro um a cerveja, um cigarro e quem sabe um beijo. É só um velho animal procurando um pouco de paz. “paz pra que?” resmungo novamente. Cai a temperatura, cai a noite e cai um copo e se quebra no meio da sala.

Rick Rosa

24 de nov de 2010

noite 5

a solidão que explode em meu peito, e emana pelos meus olhos, atinge o reflexo no espelho como uma porrada no queixo, e você pensa em amar e ser amado, a você simplesmente resolve mandar tudo pro inferno, foda-se vou pro bar esconder-me da minha dor de simplesmente existir.

rick rosa

21 de nov de 2010

4 de nov de 2010

noite 5

A porra de uma lagrima insiste em parasitar meus olhos, o que é real de fato, tudo é tão solitário, me sinto como gregor samsa deve ter se sentido, um estranho a si mesmo,alguns dizem que sou inteligência, mais as vezes tudo o que eu queria é não ser isto, tudo é tão estranho, e eu me olho no espelho e vejo um desconhecido a mairo parte do tempo, queria conseguir chorar, a pena de morte de um homem é sua solidão, não por estar só no mundo, mais estar só em si mesmo, ilusão deve ser achar que se tem alguém, caralho algumas cervejas descem mais amargas que outras, e alguns cigarros mostram a mim mesmo o desespero(e que não se vê desesperado quando olha para dentro de si). Sou o fantasma que assombra os meus próprios sonhos, um grito vem na garganta já seca, o que quero agora um copo de água, uma cerveja ou apenas uma esperança qualquer? Tudo é tão simples, tudo é tão complexo. Na boa a merda dos cientistas estão certo em parte, tudo no universo está se afastando, só esqueceram de acrescentar que na vida todos também se afastam. Principalmente em um dia que você só queria estar na porra de um boteco sujo se embebedando, jogando sinuca e fingindo que seu problemas não existem.tudo fingimento, queria um pouco de carinho ou me meter entre as coxas grossas de uma moça qualquer e fode-la como se não se existisse amor nenhum(e há algum?)...melhor será fechar os olhos e dormir...preciso descansar.

noite 4


procurei seu sorriso em meio a multidão que vai e vem no centro subterrâneo da cidade, eram tantas pessoas que logo pensei quem sabe ela não esta em algum lugar por aqui, não, você não estava e ainda me iludi pensando que te encontraria, a ultima vez que te vi, você estava bem no fundo do meu copo de Whisky , era o ultimo por isso mesmo de vi, você desapareceu de vez, você não quer ser vista, nem por mim, nem por ninguém , nem por você mesmo,o mundo é um monstro, nada mais justo que você se esconder, mais não se iluda, ele sempre te acha e fode com tudo, boa noite triste criança.

31 de out de 2010

noite 3


É só mais uma noite quem não tenho o que fazer, e não sei o que devo fazer. Sem sorrisos sem flores,sem a lua, eu simplesmente estou sozinho no meu quarto, talvez no mundo, uma flor de merda solitária em um deserto mais de merda ainda, ontem me refugiei na bebida, hoje me escondo nessas linhas, esse sou eu mais poderia ser você.e quando mais entro na madrugada, mais dou passos vagarosos para a morte tímida em um canto qualquer dessa casa, ouço uma musica aleatoriamente, mais nem sempre assim, daqui a pouco tenho que sair para fumar e por fim o que restou?!não quero esta noite escrever como minhas paixões me fuderam, e como desejo que esta dor passe. Sou um cara simpático as vezes, outras sou sarcástico um coração suave que deixou criar uma casca Grossa em volta, mas, se vocês querem saber? quero que se foda, não vou mentir dizendo que não me importo, as vezes a única coisa que quero é um sorriso doce envolvendo um “eu te amo”(todos querem isso), outras me bastam umas cervejas e um baseado, simplesmente para fugir um pouco de mim(ou não), a única coisa que tenho hoje são vinte pilas que não posso gastar , mais ainda tenho um cigarros, sou só um homem querendo ser uma garoto e um garoto que não aprendeu a ser homem, meu futuro e obscuro, só me importa que tenho um passado e um presente.

23 de out de 2010

noite 2


É verdade tava chapado mesmo, mais foda-se, quando deitei a primeira coisa que me veio a cabeça foi você, seu seios dançavam sobre minha pele, e minhas mãos passeavam pelo seu corpo, nos beijávamos , era tudo muito mágico, mais era só uma brisa e eu tava chapado.

15 de out de 2010

noite 1

eu aqui com um puta sono, procurando um sorriso, e só a tristeza parece me corromper, procuro você e nada encontro, um mergulho cego em abismo, um giro, esquerda, pra cima, nada, tudo raso, tudo escuro,um cigarro, fome, nada, uma cara de bunda, minha dualidade refletida em suas faces. seios fardos, cerveja, loucura, sentido, alegria, e enfim, outro cigarro, me pergunto quantos de nós há em nós mesmos?

esta noite


É como se uma bala perdida acertasse minhas costas de repente, me rendo a morte, e vendo minha alma ao acaso...minha tristeza se esconde atrás de um sorriso ensaiado horas antes no espelho, a merda do mesmo espelho em que parei, olhei pra mim e chorei por varias vezes. Quantas lagrimas não aprisionei nos meus olhos só este mês, e quantas não estou prendendo agora, parece sempre a mesma coisa. Quantas vezes não quis fugir, não do mundo, mais de mim mesmo, e como eu não queria fugir agora...O mundo parece mais cru a cada bituca arremessada ao ar, como eu queria ser uma bituca as vezes. Quantos sonhos não se acabaram como copos de cerveja, me pergunto onde estou, e que sonhos de fato restaram, quantas pretensões não joguei em um lixo qualquer de uma esquina qualquer, antes sonhava em publicar um livro, hoje apenas escrevo pra compartilhar a dor com aqueles que lêem tudo isso, e também sentem um dor semelhante, nem um grito pode ser ouvido, e também não quero gritar, mesmo se eu tivesse força para tal. Antes queria que o mundo me notasse, hoje fico feliz a cada vez que ele me esquece...acordo olhos pro meu livros, cd’s,dvd’s, olho pro meu computador com quem já dividi muito de minhas dores, olho tudo que me cerca em meu quarto, e a única coisa quero é um copo de café e um cigarro, acho que poderia morrer assim. Penso como será minha morte, sozinho em um quarto úmido, cercado dos livros, cd’s, dvd’s, bitucas, pontas, garrafas já vazia de cerveja, um corpo achado depois de uns dias, e eu ainda não sei se isso me alivia ou me assusta...sempre serei o cara que quase deu certo, ma, foda-se dou certo do meu jeito, mesmo errado, não há deuses para me julgar, não a beijos doces para eu beijar, no entanto, ainda tenho meu cigarro acesso. Queria ser tanto, que hoje não sou nada e isso já é tanto. As vezes me sinto um Werther, outras um Bukowski bêbado em algum canto sujo, em outras oportunidades sou apenas aquele velho sonho anarquista que não aconteceu, e agora quando meus dedos dançam ou som de uma musica triste, não sou porra nenhuma, e é o que sou, porra nenhuma, e sou tudo, só por não ser porra nenhuma. Eu queria gostar de alguém e que se alguém gostasse de mim...mais em um lugar tão devastado como meu peito é, difícil seria acretidar que exista amor, em um deserto, água é utopias. Eu queria ser feliz, apenas isso, ser feliz, caralho será que é demais querer um pouco de felicidade. Mais as pessoas que se dizem felizes parecem tão hipócrita...a beleza melhor colocar essa historia de felicidade como ultimo item na minha lista de afazeres, lista inútil, nunca faço porra nenhuma dessa lista. Agora deixa eu pensar um pouco..............um pouco mais de tempo...um pouco mais de vida, um pouco mais de mim, algo no meu peito quer me fazer chorar, e o foda é que não faço a mínima idéia do que seja...mas me sinto assim...triste por ser eu, e feliz por você não ser eu.Só sei que quero mais um cigarro e outra cerveja.

11 de out de 2010

tic sem tac



Sabe, acabei de me pegar pensando em você novamente, só que já não sei que porra é essa que massacra meu peito, já não sei o que sinto, antes acho que sabia, qualquer bebida me satisfaz, qualquer baseado me é suficiente, ando na merda de um vale tudo com o mundo pra fugir dessa realidade, sim fuga, e é um puta cusão quem nunca fez isso, estamos sempre fazendo isso mesmo, faço de tudo para que tudo seja mais agradável em sua eterna ausência. Hoje me sinto mais forte e quase realizado, tenho quase tudo, consegui minha liberdade, e já não ligo para o que dirão de mim, se sou bêbado ,maconheiro ou simplesmente louco, em outra palavras foda-se,tudo que não tenho posso conquistar , talvez com certa facilidade, só você parece distante, e a cada dia penso; ou ela ou sozinho?ai alimento um ódio por mim mesmo. Porra todo mundo consegue uma buceta fácil por ai, mais eu só quero a merda de cinco minutos pra lhe dizer o que te fato sinto, o que acontecer depois não sei, mais será como morfina para um coração que só apanha. Ouço o tic-tac do relógio paro e fico ali olhando para os ponteiros filhos da puta que não param, acendo um cigarro, sentado na frente dessa merda, esperando que eu não perceba mais o tempo.

19 de set de 2010

O cinza do céu contrasta com o azul de seus olhos. Olhos estes carregam as minhas vorazes utopias, e seus estranhos medos, e uma dor filha da puta parece rasgar meu peito, quero fumar um cigarro, lembro que estou tentando parar...O neblina começa cobrir a noite(será que amanhã, fará sol?)tenho a madrugada inteira pela frente, e sei que você durante a madrugada invadira minha mente, será como uma espada fincando na minha nuca...foda-se, foda-se, foda-se...só quero te amar, e já que não posso quero que tudo vá pro diabo que o carrege...ainda estou aqui

6 de set de 2010

meus braços se esticaram em sua direção...e nada conseguiu encontrar...mas, a vida não é a porra de uma novela da globo, não há roteristas pra escrever uma historia que de certo no final, no entanto, quer saber foda-se, de todo amor que tive, que senti, tive que sentir sozinho, vive-lo sozinho, e toda tristeza passei com amigos,cigarros e bebidas...agora que as cortinas se fecharam, só me restaram os cigarros e as bebidas.
é só mais uma noite fria na velha são paulo, é só mais um cigarro que acendo para tentar distrair a mente enquanto destruo pulmão. o inferno esta logo ali, e o paraiso bem ele pode estar bem mais perto do que a gente pode imaginar...porra, vou parar de escrever...se não vou assumir uma felicidade repentina que bateu

14 de ago de 2010

...


Meus pensamentos se condensam, em uma madrugada ensandecida meus pensamentos queimam, onde devo ir? O silencio da noite tortura, estraçalha tudo dentro de mim... o maço que se vai rapidamente só me mostra o quando já não sei as direções a serem tomadas...talvez devesse sair por ai atrás daquela coisa que me falta, ou deixar que outra coisa que não me falta me complete. Imagens que criei em meio a loucura, sentado em um lugar qualquer, já não me satisfazem... que diabos devo fazer agora? Acendo mais um cigarro...talvez eu devesse mandar tudo pro inferno, sair por ai feito Sam Paradise, ou me isolar em mim feito um Werther apaixonado idiota, esperando a morte que me darei.
Tenho caminhado madrugadas inteiras procurando lugares onde estes olhos nunca estam, fujo, mas, do que fujo a não ser de mim mesmo? Tento renascer a cada dia, meu olhos me enganam emanando falsas esperanças. Meus olhos muitas vezes vermelhos me levam a lugares que nunca estive, tento desvendar mistérios alheios...quero que tudo se foda, é uma merda de um jogo , que não parece nada interessante quando se esta perdendo...não mais onde estou de fato...na verdade nem sei se quero saber. Penso que logo logo devo deixar toda essa porra pra lá, e plagiando uma pequena frase; “até quando esperar.” Minha cabeça dói , queria estar longe daqui, preciso de mim, e que se foda todo o resto.

21 de jul de 2010

instante.


é como se eu não existisse por um segundo, e minha mente fosse abduzida através de seus olhos, e de repente , no vácuo , escuto ecos do som da sua voz que nunca escutei, e por um breve momento...silencio... um corpo celeste qualquer vai ao chão, e todo universo passa existir e em mim não há sequer um átomo que não queira encostar na sua pele. Reviro-me do avesso, a mente esta vazia, o cigarro no cinzeiro e pensar em você só me faz acender mais um cigarro...que vá tudo a merda...só um beijo seu salvaria meu dia.

rick rosa

21 de jun de 2010

JAZ

Caminhando de forma lenta e voraz pelas ruas tristes da cidade, pensando como seria o som de seu sorriso, a cada cigarro acesso uma esperança,não sei se real ou se boba, de sentir-me envolto em seu abraços, a cada cigarro acabado, a bituca voa como se qualquer esperança em ouvir se quer sua voz se vai, minha quimera, já deve ser umas duas da madrugada, ainda tenho cigarros, só me falta algumas cervejas...deve ter algum lugar aberto...compro algumas cervejas, e mais um maço de cigarro, essa noite como preciso deles...paro no lugar de sempre, embaixo da mesma arvore onde jaz meus sorrisos, hoje não há risadas, olho a cidade, e a melancolia me consome...acendo um outro cigarro, ele me leva um pouco mais além, minha boca não fica seca, a cerveja não permite, não há mais diferença do que é ou não real, nem sei ao certo se existo...é apenas o que sou agora, um grande ponto de interrogação, a cidade vista daqui, parece um grande baseado, e eu fico imaginando como deve ser um sorriso sincero ...tudo esta por ai, e eu aqui...

29 de mar de 2010

fumaça


Acendo mais um cigarro, minha mente já não se agüenta mais estar trancafiada em minha cabeça...um trago a mais , ou um trago a menos, já não me importo com porra nenhuma, por simplesmente não saber o que importa...perdi-me, achei-me, e por fim descobri que estava perdido em algum lugar dentro e mim, que caminho seguir? Tanto faz o que caminho que estou é o meu caminho. Os meus sonhos são simplesmente sonhos, lagrimas e sorrisos são sempre o preço a ser pago por qualquer escolha, mas, que escolha a para mim neste momento? Seus olhos, seu sorriso, suas lagrimas ou seu corpo? Mergulho de cabeça em um abismo metafísico, sinto me dentro da cabeça de algum lunático, e descubro que eu sou este lunático. (paro e dou mais um trago). Meu coração parece estar repleto de morfina, já não sinto mais dor, então o que sinto?nada pelo que me diz respeito...loucura...meu olhos me engam, e eu pareço sempre me forçar a acretidar em minhas mentiras, sou um fingidor com Pessoa...minha dor é uma farsa verdadeira, e de forma oximora são meus sentimentos, sinto tudo e nada. Por vezes desejo a morte, por vezes a vida , e outras vezes só quero estar por ai. Minha vida me prende na minha libertação...Meus cigarros, cervejas, livros, cds, filmes, e por fim meus poemas, sou um personagem criado por mim mesmo para interpretar o que de fato. Só me escondo na merda do meu teatrinho de horrores, somos todos um nada querendo ser algo...e o que resta por fim, se esconder nas cortinas da morte. Ah que saudade de quando era menino, ah, que saudade daqueles tempos, a vida sempre parece melancólica , o presente se satisfaz no passado, e eu um gênio, o medico e o monstro vivendo em perfeita harmonia, e o que quero hoje? Mais um cigarro, e talvez um beijo amargo. A beleza e trágica com toda frieza de meus olhos escondendo minha dor, sou o que finjo que sou, sendo eu na minha vaga interpretação de mim mesmo é tudo loucura.
Quero que tudo exploda. O tesão por mim mesmo me satisfaz e no final do meu cigarro me pego como um narcicista, por que finalmente sei que diabos sou.


Rick rosa